Um dos grandes problemas para os “oriundi” que pretendem constituir residência na pátria mãe é a dificuldade de alugar um ímóvel (seja para morar ou para iniciar a prática do reconhecimento da cidadania italiana). O (não) domínio do idioma, não conhecer profundamente o local onde se pretende morar e entraves burocráticos são alguns dos problemas que devem ser enfrentados com galhardia e resiliência. Este post tem o intuito de, ao menos, alertar os candidatos à inquilino sobre os aspectos que estes devem levar em consideração ainda na fase de planejamento da viagem. Esta lista foi criada por um ítalo-brasileiro que inteligentemente e bondosamente transformou parte da sua experiência em um “vade mecum” essencial para quem quer morar no “bel paese”. Buona lettura!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Procure já sair do Brasil já com o possível comune (município) escolhido, ou pelo menos a região;
  • Estude esta região, pelo google, youtube, blogs e até mesmo com o google street view (passeie na cidade virtualmente);
  • Você precisa de um certo tempo para alugar, como regra geral mínimo 30 dias, então, tenha uma alternativa para ficar durante este tempo (hotel, pousada, amigos, etc);
  • Tente saber separar bem o tempo entre turismo e propósito (cidadania), tenha foco;
  • Se concentre na cidadania inicialmente e deixe o turismo para o tempo certo (após a confirmação da residência);
  • Neste tempo digamos “livre” que antecede a locação na itália, tente fazer algo que vá ser útil para você, um curso (se tiver um valor sobrando faça uma escola de idioma e cultura, assim você se hospeda na propria dependência da escola) evite a ociosidade;
  • Evite gastos estravagantes, pois qualquer euro será precioso;
  • Controle seu dinheiro, evite jantar fora, por mais que possa ser “barato” até mesmo uma pizza;
  • Consulte se a região escolhida é zona sísmica (terremotos), nestas regiões os alugueis podem ser mais caros, devido à relação entre procura e opções disponíveis;
  • Dica: placas de vende-se são mais comuns, então ligue e veja se não há interesse do proprietário em alugar por um tempo curto;
  • Comece a pesquisar ainda no Brasil, mesmo que não seja muito eficaz, vai ajuadar à “reconhecer o terreno”;
  • Faça amizades aqui, estas pessoas poderão ser importantes para você encontrar um local para morar e até trabalho futuramente;
  • Cuidado: o italiano não é como brasileiro, amizade aqui na itália se conquista com o tempo e pode ser considerado desvio de caráter você chamar um italiano de “caro amico” logo no primeiro contato;
  • Procure fugir de imobiliárias se puder, pois as taxas deste serviço costumam ser altas. Alugando um imóvel inicialmente para 2 meses por exemplo, você deve colocar pelo menos mais 1 ou 2 alugueis de taxas de comissão, fora caução;
  • Atente o que for alugar, se já tem móveis, pois nada adianta se não tiver o básico pelo menos;
  • Se caso você vier com crianças (algo não aconselhável), saiba que é um fator que poderá complicar a locação, pois o governo protege familias com menores (dificultando o despejo) e os proprietários temem isso;
  • Animais: via de regra o italiano gosta de animais, mas há também locais que não os aceitam, então pergunte antes para não ter surpresas de última hora;
  • Caução: o normal é de 2 ou 3 meses de caução, mas não são raros os casos em que pedem até 12 meses, no caso de não comprovação de trabalho (busta paga);
  • Normalmente a garagem não faz parte da locação, então se precisar precisa pensar nisso também;
  • Locais próximos do centro são mais caros, então se quiser economizar, consulte locais à 1 ou 2 km do centro, você poderá achar ofertas melhores e apartamentos maiores;
  • No início sem carro, busque locais que sejam atendidos por trem, porque o transporte público em cidades pequenas são deficientes;
  • Muitos imóveis para alugar passam por avaliação prévia da imobiliária e posteriormente do proprietário, se o proprietário não for com sua cara ou comportamento ele não aluga, mesmo podendo ter todos os quesitos;
  • Alugar casa na Itália em regra geral, depende de: paciência e ajuda;
  • Seja sincero e verdadeiro com o proprietário, é uma condição de confiança entre as duas partes que é importante conquistar desde o início;
  • Em muitos contratos, os proprietários definem a quantidade de pessoas que podem morar no local, não podendo conceder moradia para outra pessoa, sem consultar o proprietário.

Texto: Marcelo Sartori

Principais sites de aluguel de imóveis na Itália:

 

Este post tem 4 comentários

  1. Olá, obrigado pela vossa disponibilidade.
    Gostei muito do seu post, vou acompanhar o seu blog/site.
    Muito obrigado
    Manuela Silva

    1. Me sinto honrado, obrigado pela avaliação!

  2. EXCELENTE, TÁ ME AJUDANDO MUITO. OBRIGADO.

    1. Olá William, obrigado pelo feed back!

      Puccini

Deixe uma resposta

Fechar Menu

A

agradece seu contato, em breve responderemos sua mensagem.

Contate-nos