Como alguns já sabem, hoje, 14 de fevereiro comemora-se o Dia dos Namorados aqui na Itália e em muitos outros países. O que poucos conhecem é a origem da festa do amor. A tradição do Dia dos Namorados tendo San Valentino como patrono remonta à época romana, em 496 dC, quando o então Papa Gelasius queria pôr fim às “lupercalia” (antigos rituais pagãos dedicados ao deus da fertilidade Luperco). Esses ritos eram celebrados no dia 15 de fevereiro e incluíam celebrações digamos que “excessivas”, contrastantes com a idéia moral e cristã do amor. Então para “sacralizar” a festa do amor, o Papa Gelasius decidiu mudar a celebração para o dia anterior (14 de fevereiro) dedicado à San Valentino, tornando-o de certa forma o protetor dos amantes.

Mas quem foi San Valentino? Nascido em Terni em 176, protegia os amantes, orientando-os ao casamento e encorajando-os a trazer crianças ao mundo. A literatura religiosa descreve o santo como um curandeiro de epilépticos e defensor de histórias de amor, especialmente quando infelizes: diz-se, por exemplo, que ele selou a paz entre dois noivos oferecendo-lhes uma rosa.

Porém, a versão moderna que consagra San Valentino como santo padroeiro do amor pode ser atribuída a Geoffrey Chaucer, autor dos Contos de Canterbury, que escreveu – em homenagem ao casamento entre Richard II e Anne da Boêmia no final do século 14 – The Parliament of Fowls, um poema em 700 versos que associa o Cupido à San Valentino, tornando-o uma espécie de elo entre o amor sagrado e aquele terreno.

Na Itália, Verona destaca-se especialmente pela comemoração de San Valentino, promovendo uma série de eventos ligados à data e tendo a linda e decorada Pizza delle Erbe como centro das comemorações.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

http://www.cittadiverona.it/eventi/scheda531/sagre/verona-in-love-per-san-valentino.html

Texto extraído e resumido da seguinte fonte:

https://www.focus.it/cultura/storia/san-valentino-storia

Deixe uma resposta

Fechar Menu
error: Conteúdo Protegido!